I made this widget at MyFlashFetish.com.

segunda-feira

A TEORIA DE CHARLES DARWIN - ll

Em 2009 comemoramos os 200 anos do nascimento de Charles Darwin e também os 150 anos da publicação de sua principal obra - A origem das espécies. O significado desse autor para as ciências biológicas e, mais ainda, para a definição de nosso lugar no universo é enorme, embora fique obscurecido pelas polêmicas que suas teorias geraram.


Por que os animais e vegetais que conhecemos são assim? A resposta do senso comum é que Deus os criou assim como são. E Darwin conhecia muito bem essa resposta, já que havia estudado teologia em Cambridge e pretendia ser pastor. Entretanto, a viagem que fez a bordo do navio Beagle mudou seu ponto de vista.


Ele percebeu que havia uma variabilidade enorme de seres e que a constituição biológica de cada espécie estava sempre em estreita ligação com seu meio ambiente. Pássaros que vivem em um ambiente em que só há frutos duros, com o tempo desenvolverão bicos mais robustos, como os das araras. Se o alimento disponível fosse larvas em troncos velhos, os bicos acabariam se tornando mais próprios para perfurar, como os dos pica-paus. Mas como isso acontece? Como é que os seres podem se adaptar ao ambiente?


Por mais que você faça musculação, seu filho não nascerá com mais músculos, isso é um fato. Parece, então, que cada espécie é fixa, não muda ao longo das gerações. Certo? Errado! Pensemos um pouco melhor. Por exemplo, como é que temos hoje em dia tantas variedades de milho, que produzem muito mais do que às de antigamente?


Fácil. Os agricultores no passado selecionaram as melhores espigas para a semente. Plantando uma quantidade grande de sementes, é de se esperar que algumas, por acaso, produzam plantas melhores do que outras. Selecionando sempre as melhores, como o tempo a própria espécie vai se modificando, realçando as características que o agricultor escolheu.


A genialidade de Darwin foi aplicar a lógica desse processo artificial na interpretação dos fenômenos naturais. Para ele, a natureza também seleciona. Se diversos indivíduos disputam os mesmos recursos, e esses não são suficientes para todos, aqueles que tiverem as características mais vantajosas nessa luta pela sobrevivência vencerão. Consequentemente, viverão por mais tempo e terão mais chances de procriar.


Como o passar das gerações, características que talvez fossem exceção naquela espécie poderão tornar-se regra. Ou seja, para Darwin os seres vivos atuais são assim por que só esses foram selecionados pela natureza, enquanto os outros foram extintos.


Com essa teoria, Darwin tornou possível compreender os processos biológicos de adaptação. É assim que os cientistas hoje sabem que não adianta usar a vacina da gripe no ano passado neste ano. Alguns poucos vírus, resistentes àquela vacina, provavelmente sobreviveram e se reproduziram. Dessa forma, agora é preciso criar uma nova vacina.


Da mesma forma, os biólogos sabem que é preciso manter a diversidade em qualquer espécie, pois é só assim que ela pode se adaptar a mudanças ambientais. Enfim, para quem quer entender melhor a vida, Darwin é sem dúvida uma referência básica.

3 comentários:

Danibyo disse...

Gostei muito das fotos dos macacos satirizando humanos! mas na minha opinião Darwin viajou demais em suas próprias teorias! Pelo que sei nós humanos somos assim a quase 15.000 anos, o que desenvolvemos foi nossa própria inteligência, e criamos coisas e inventamos modernidades e etc...abraços professor!

Lucas disse...

muito bom ps , foi uma das melhores explicações q ja vi.

TAYNAH MmaDHYMELLO WW disse...

...concordo totralmente com o DANIBYO...